23 C
Papeete
quarta-feira, 22 maio, 2024
23 C
Papeete
quarta-feira, 22 maio, 2024

Uso de tática no Lexus Pipe Pro faz de Gabriel Medina assunto mundial 

Bloqueio do brasileiro tricampeão mundial ao australiano Callum Robson durante bateria em Pipeline gera polêmica em mídias de surf de língua inglesa

A competitividade extrema faz de Gabriel Medina assunto mundial. Nada que Gabriel Medina não tenha praticado antes. Mas algumas das principais mídias de surf não perdoaram a rabeada que ele deu em seu adversário, o australiano Callum Robson, durante a bateria de estréia dos dois no Lexus Pipe Pro, na quarta-feira 31 de janeiro. Tudo dentro da regra, já que Medina tinha prioridade para ir na onda e não foi penalizado pelos juízes. Mas para jornalistas e fãs que criticaram a tática utilizada por Gabriel, ele teria colocado a integridade física de Callum em perigo, o que deveria ser condenado. Como em outras ocasiões, a competitividade extrema faz de Gabriel Medina assunto mundial.

Prova do destaque dado ao assunto foi que a foto de Gabriel à frente de Callum na onda em questão foi a escolhida para abrir as matérias cobrindo o evento de dois dos sites de maior alcance no universo surf, o Stabmag.com e o Tracksmag.com. A mesma imagem saiu também na reportagem do site de previsão de ondas Swellnet.com, um dos preferidos dos surfistas australianos. 

Entre tantas fotos de competidores pegando tubões no evento a serem escolhidas, é significativo que justo uma colocando Medina numa situação negativa tenha sido a escolhida. As palavras dedicadas a Medina nas legendas e textos também seguiram na mesma direção, de denunciar a atitude do brasileiro como antidesportiva.

 

O jornalista Holden Trnka, da Stab, descreveu o momento com ironia, ressaltando que Callum, motivado pelo incidente, acabou levando a melhor no duelo entre os dois: “Então, lembrando-nos que ele ainda está no jogo pra valer, apesar de ‘dois estranhos anos’ no Tour, Gabe Medina começou sua bateria usando prioridade para bloquear Callum Robson. No entanto, as artimanhas familiares ao Homem de Gelo, pareceram ter trabalhado contra ele, alimentando Callum na caça ao que se tornou a onda do dia”. O australiano pegou um tubo valendo 9 pontos e saiu vencedor da bateria.

+Lexus Pipe Pro abre Circuito Mundial 2024 com um show de tubos

Claro que matérias nessa linha dariam ensejo a comentários dos leitores nada elogiosos a Gabriel Medina. Foi o que aconteceu, com um deles até citando o grave acidente ocorrido com João Chianca, em Pipeline, em dezembro passado: “Foi um movimento muito perigoso de se fazer em Pipeline. Sim, ele é um competidor, sim, faz parte das regras, sim, na época de Andy, blá, blá, blá. No entanto, observe a temporada de inverno pela qual o Havaí está passando e quantas lesões ocorreram. Até mesmo um de seus compatriotas está se recuperando desde dezembro de um terrível acidente em Pipe, quando foi retirado da água inconsciente e com o rosto azulado”.

Cada um pode ter sua própria opinião sobre se o bloqueio de Gabriel Medina a Callum Robson foi certo ou errado. Dado ao histórico do brasileiro, de utilizar tudo que estiver ao seu alcance dentro do livro de regras para chegar à vitória, esse tipo de cobrança, especialmente da mídia e fãs do surf de competição “gringos”, já é esperado. Mas vale lembrar que também foram postados comentários defendendo o tricampeão mundial. 

Um deles dizia: “Vocês são um bando de bebês chorões. Depois de todos os tubos insanos, essa é a foto que você escolheu para postar porque Gabriel significa um grande engajamento. Esta é uma competição mundial, ele usou uma regra de prioridade simples, vai com tudo ou vai para casa, por isso ele é 3 vezes campeão mundial. Callum pegou a melhor onda da bateria e venceu, é assim que se faz. Parece que as pessoas esqueceram como era o Tour com Andy, Chris Ward, Sunny Garcia etc. Era uma guerra. Hoje em dia é só um monte de ódio por trás do seu Iphone”.

 

 



Receba nossas Notícias no seu Email

Últimas Notícias