Há um mês das Olimpíadas, conheça os surfistas do Time Brasil e suas chances de medalha

Mais Lidas

Estamos às portas das Olimpíadas, que serão realizadas dentro de um mês em Tóquio, de 23 de julho até 08 de agosto, contando com 33 modalidades incluindo, finalmente, o surf.

Quatro brasileiros estão entre os melhores do mundo, e brigam por medalhas na maior competição do esporte mundial: Gabriel Medina, Ítalo Ferreira, Tatiana Weston-Webb e Silvana Lima. Os surfistas foram selecionados segundo sua colocação no Circuito Mundial organizado pela Liga Mundial de Surf.

Leia mais: 

A equipe brasileira não se hospedará na Vila Olímpica com os demais atletas. Como o local de competição fica a mais de uma hora de distância da Vila, o COB alugou uma pousada para abrigar o time nacional.

Tatiana Weston-Webb

Gaúcha de Porto Alegre que cresceu no Havaí, ela representou o Estado norte-americano, que compete como nação independente no Mundial de Surf, até 2018. Já competindo pelo Brasil e de olho na oportunidade de conquistar uma medalha olímpica, foi a primeira atleta do surfe a garantir vaga para os Jogos, ao passar para as quartas de final do MEO Rip Curl Portugal, em 2019. Ela chegou a assumir a vice-liderança do campeonato mundial na temporada 2021 e é esperança de medalha para o Brasil.

Silvana Lima

Aos 36 anos, duas vezes vice-campeã mundial, quatro vezes campeã brasileira e oito vezes eleita a melhor surfista do Brasil, Silvana se prepara para as Olimpíadas com um ritmo intenso de treinos. Após lesões graves em 2006, 2011 e 2018, voltou à ativa em abril de 2019 e, fora dos campeonatos mundiais, se dedica integralmente aos jogos. Por isso mesmo é um das principais apostas do Brasil no pódio.

Gabriel Medina

O grande nome do surfe mundial e único bicampeão mundial brasileiro, é o favorito ao ouro. Medina garantiu vaga com o vice campeonato no Circuito Mundial de Surf da WSL em 2019, que foi vencido pelo também brasileito e, agora, atleta olímpico, Ítalo Ferreira. Em um ano recheado de polêmicas, ele chega a Tóquio com um novo técnico, Andy King, e em ótima fase.

Ítalo Ferreira 

Atual campeão mundial e um dos favoritos ao ouro em Tóquio, o potiguar se classificou em 2019. No mesmo ano, venceu o ISA World Surfing Games, Miyazaki, também no Japão, com ondas parecidas às que serão encontradas na disputa olímpica. Ele é o segundo no ranking mundial, atualmente iderado por Medina.

Calendário

O calendário atualizado da competição de surf nas Olimpíadas de Tóquio – ou, como é chamado pelo Comitê Organizador Olímpico, “Festival Olímpico de Surf” – está previsto para 25 a 28 de julho de 2021 e rola na praia de Tsurigasaki, a cerca de 100 km do Estádio Olímpico de Tóquio.

No Brasil, as provas serão exibidas à noite, e pela madrugada adentro, por conta do fuso-horário. Confira:

25 DE JULHO (DOMINGO) – DAS 7H ÀS 16H20 (das 19h de sábado às 4h20 de domingo, no Brasil)

Round 1 da categoria masculina
Round 1 da categoria feminina
Round 2 da categoria masculina
Round 2 da categoria feminina

26 DE JULHO (SEGUNDA-FEIRA) – DAS 7H ÀS 16H40 (das 19h de sábado às 4h40 de domingo, no Brasil)

Round 3 da categoria feminina
Round 3 da categoria masculina

27 DE JULHO (TERÇA-FEIRA) – DAS 7H ÀS 14H20 (das 19h de sábado às 2h20 de domingo, no Brasil)

Quartas-de-final da categoria masculina
Quartas-de-final da categoria feminina
Semifinal da categoria masculina
Semifinal da categoria feminina

28 DE JULHO (QUARTA-FEIRA) – DAS 8H ÀS 11H35 (das 20h de sábado às 23h35 de domingo, no Brasil)

Bateria da medalha de bronze feminina
Bateria da medalha de bronze masculina
Bateria da medalha de ouro feminina
Bateria da medalha de ouro masculina
Cerimônia de entrega de medalhas feminina
Cerimônia de entrega de medalhas masculina


Últimas Notícias