Kolohe Andino: do ano de imprevistos à estreia nas Olimpíadas

Mais Lidas

Em abril de 2021, Kolohe Andino passou por uma cirurgia no tornozelo e até meados de junho, sua participação nas Olimpíadas era uma incógnita. Até que Kolohe foi visto surfando em Trestles e assim se confirmou sua participação no début do surf nos Jogos Olímpicos, em Tóquio, a partir de 25 de agosto de 2021.

A Red Bull acaba de lançar um vídeo que reúne a trajetória desse ano que lançou uma montanha russa de emoções na vida de Kolohe Andino. Teve lockdown por conta da pandemia; uma viagem de surf dos sonhos para a Indonésia; cirurgia após um ferimento em Pipeline e um bebê a caminho.

Leia também: 
+ Guia Olimpíadas: Tudo sobre o surf

Enfim, ele tem uma grande viagem ao Japão e agora um filme de surf que vai sair em setembro de 2021 também.

Em “Homegrown”, que você assiste abaixo, diretamente de San Clemente, Kolohe Andino reflete sua trajetória nos últimos meses.

“Foi um ano estranho porque não surfei muito e pensei que o surf, especialmente o surf competitivo, era a minha vida. Uma vez que isso foi tirado de mim, todas essas coisas novas e radicais começaram a acontecer – e tem sido o melhor ano da minha vida,” nos conta Kolohe Andino, que estreia nas Olimpíadas pelo Time dos Estados Unidos.

Vídeo: Red Bull

Enfim, não há um rosto no line up de San Clemente que Kolohe não reconheça, e as raízes de sua educação na cidade do surf agora se estendem por várias gerações de surfistas, jovens e velhos.

Desta vez, o local de San Clemente terá uma vitrine muito maior e mais ampla para o seu surf: a Tóquio 2021. E aí, como você acha que vai ser a performance desse integrante do time norte-americano nas Olimpíadas?

Deixe seu comentário.


Últimas Notícias