26 C
Papeete
quinta-feira, 23 maio, 2024
26 C
Papeete
quinta-feira, 23 maio, 2024

Indústria do surf enfrenta a maior onda de demissões e término de patrocínios da história

A indústria do Surf passa por mudanças significativas após a compra de muitas das maiores marcas de surf do mundo pelo Authentic Brands Group, em setembro passado. E como acontece nesses casos, muitos cortes de empregos foram anunciados, totalizando 84 vagas.

Aquisições, fusões e outras transações comerciais desse tipo geralmente resultam em cortes de empregos. Isso não é novidade. No entanto, este caso merece atenção, pois terá um impacto significativo em termos de força de trabalho dentro de um nicho específico.

Devido à recente aquisição da Boardriders Wholesale, LLC (a ‘Empresa’) pelo Authentic Brands Group e à reestruturação resultante, a Empresa está tomando medidas necessárias, mas difíceis“, afirmava um comunicado de imprensa na época da compra das marcas.

O comunicado não especifica quais empresas ou posições estão incluídas nos cortes de empregos, mas, de acordo com o Fashion Dive, envolve desce altos executivos ocupando cargos de CEO, a funcionários ocupando funções básicas. RVCA e Quiksilver seriam as marcas a sofrer o maior número de cortes.

Mas os cortes, ao que parece, não ficarão restritos aos funcionários dessas marcas. Segundo reportagem do site Stab, nesta terça-feira será anunciada a maior perda de patrocíncios da história da indústria do surf. 31 de outubro é a data em que a maioria dos surfistas então patrocinados pela Quiksilver, Billabong e RVCA (marcas que agora estão sob nova propriedade do Authentic Brands Group) fariam a renovação de contrato.

Contudo, segundo o site australiano, apenas uma pequena fração desses contratos será renovado. Agora, especula-se o impacto dessas mudanças na comunidade do surf. Com a reestruturação, os cortes de empregos e a perda de patrocínios, há uma preocupação sobre como as marcas e suas relações com os surfistas e a cultura do surf podem ser afetadas.

A reportagem da Stab, ainda especula que um dos reflexos dessa crise estaria ligado à saída de Italo Ferreira da Billabong e que ambas as partes teriam firmado um acordo com uma cláusula de sigilo, o que explicaria a resposta polida de Italo e sua equipe.

Ao longo das últimas décadas, uma conexão pessoal e de lealdade às marcas que apoiam a cultura do surf se manteve forte. A partir de agora, isso pode mudar. Quão profundo será esse impacto na identidade e nas relações dentro dessa comunidade só tempo e as ações do Authentic Brands Group serão capazes de dizer.

Com informações de Stab.com.

Receba nossas Notícias no seu Email

Últimas Notícias