Publicidade:

Kelly Slater entra na mira do governo australiano

Depois de sair em defesa do tenista Novak Djokovic, que é contrário à obrigatoriedade da vacinação contra a Covid-19, Kelly Slater entrou na mira do Ministro do Esporte da Austrália, Richard Colbeck.

Slater precisará entrar no país para competir a perna australiana do championship tour da WSL, que acontece em abril, mas já foi avisado pelo ministro de que “não há chance de entrar na Austrália” sem comprovar a vacinação contra a Covid-19.

Acho que ele sabe as regras. Não importa se você é um surfista, um jogador de tênis, um turista ou qualquer outra pessoa, estas são as regras. Elas são aplicáveis a todos“, declarou o ministro em entrevista ao site The Age.

Veja também:

Onda de Lucas Chumbo em Nazaré pode quebrar recorde mundial

Top 10 maiores ondas desse fim de semana em Nazaré

Veja os 11 atletas que vão representar o Brasil nos Jogos de Inverno 2022

Se optar por não se vacinar, Slater poderá apelar para uma exceção médica que comprove que tem uma contraindicação para não tomar o imunizante. Contudo, assim como aconteceu com Djokovic, essa avaliação pode ser considerada improcedente pelas autoridades sanitárias australianas e, nesse caso, ele terá o mesmo destino do tenista sérvio, e será deportado.

Onze vezes campeão mundial e o maior competidor de surf de todos os tempos, Kelly Slater preferiu não se vacinar contra a covid-19 e tem causado muita polêmica por conta do seu comportamento durante a pandemia.

Em uma de suas declarações mais polêmicas, ele escreveu que “entendia mais sobre ser saudável do que 99% dos médicos”.

 

 

 

 

 

Receba nossas Notícias no seu Email

+Notícias