26 C
Papeete
domingo, 19 maio, 2024
26 C
Papeete
domingo, 19 maio, 2024

BC Surf Festival 2023 premia os campeões em Balneário Camboriú

O BC Surf Festival 2023 definiu seus campeões com as finais das categorias Surf e SUP Surf, além da primeira prova do Sup Race Técnico, na sexta-feira, e a prova de SUP Race Longa Distância no sábado. As condições do mar se mantiveram boas como nos primeiros dias, com as ondas chegando a 1 metro nas séries.

Na sexta-feira, o cronograma começou com as semifinais das categorias Grand Kahuna e Legends pendentes do dia anterior, para fechar as cinco finais do surf nesta segunda etapa do circuito CBSurf Master, que teve sua abertura no estado de Sergipe no último mês de agosto.

Roni Ronaldo(SC) venceu a primeira semifinal e iniciou a arrancada para o título brasileiro da Grand Kahuna desta temporada, com Fábio Gouveia na segunda colocação, ambos classificados para a final.

Na bateria seguinte o catarinense Steward Dean fez a maior média das semifinais somando 9.96 pontos em suas duas ondas. Ele avançou em primeiro, superando o ídolo Jojó de Olivença(SP), segundo na bateria.

Semifinais da Legends (acima de 55 anos)

A primeira semi Legends teve a vitória de Jojó de Olivença(SP), com o catarinense Rubens Farias se classificando na segunda posição, após ele achar uma esquerda que valeu  4.80 pts em sua segunda tentativa.

O então vice-líder do ranking Sérgio Noronha(RJ) ficou mais perto do título brasileiro ao vencer a outra semifinal. Na segunda colocação ficou o pernambucano Cláudio Marroquim, mais um grande nome do surf brasileiro dos anos 80 presentes no evento. Ambos se credenciaram para a grande final Legends.

SUP Surf Masculino Pro em ação

Adriano Trinca Ferro(SC). Foto: Márcio David

O segundo round do SUP Surf Masculino Pro definiu os semifinalistas da modalidade em duas baterias de alto nível. Welington Reis e o campeão brasileiro de 2021 Leonardo Gimenes se classificaram bem para a final, superando um dos favoritos ao título, o também paulista Luiz Diniz. O jovem baiano Pedro Veiga terminou em quarto.

Na disputa seguinte o santista Alex Salazar (filho do legend Picuruta Salazar) teve um confronto acirrado com o local Adriano Trinca Ferro pela primeira posição na bateria. Melhor para Salazar, que marcou 10.40 contra 9.77  de Trinca Ferro, segundo colocado. Não deu para o paulista Carlos Bahia(3º) e o capixaba Bruno Medeiros(4º).

Semifinais SUP Surf Masculino Pro

As semifinais foram Homem a Homem (bateria com apenas dois atletas), e o local de Balneário Camboriú Adriano Trinca Ferro colocou o nome da cidade na final de sua categoria. Ele derrotou o paulista Wellington Reis pelo placar de 11.77 contra 9.37 pontos.

Na segunda semi os paulistas Alex Salazar e Leonardo Gimenes travaram um duelo sensacional pela vaga na decisão. Ambos elevaram o nível da competição, se alternando na liderança da disputa.

Há cinco minutos do fim Gimenes fez 5.83 em sua melhor nota, e deixou Alex Salazar precisando de 5.90 para a virada que não veio. Estava formada assim a final da SUP Surf Masculino Pro entre Adriano Trinca Ferro(SC) e Leonardo Gimenes(SP).

SUP Surf Feminino Pro – Semifinais

As paulistas Aline Adisaka e Kaylane Souza tiveram uma disputa equilibrada pela vaga na grande final na Sup Surf Feminino Pro, com Kaylane vencendo a bateria pelo placar de 7.26 contra 6.03 de Adisaka.

Na sequência foi a vez da ubatubense Gabi Sztamfater fazer a melhor soma desta fase (9.06) para avançar à final, e ficar mais perto do título brasileiro. Ela derrotou a cearense Kilvia Cardoso, que terminou a prova na terceira colocação empatada com Aline Adisaka(SP).

SUP Surf Master –  Semifinais

A categoria SUP Surf Master foi a última a conhecer seus finalistas. Adriano Trinka Ferro(SC) partiu para sua segunda final na etapa ao derrotar os paulistas Michel Bastos (2º) e Luk Luciano(3º) na primeira semifinal.

Em seguida o catarinense Carlos Veloso também se qualificou para a decisão ao vencer a segunda semifinal junto com o paulista Luciano Alemão(2º), desclassificando o catarinense Maicon Rosa(3º) e o paulista Ricardo Casselhas(4º).

Finais do SUP Surf no BC Surf Festival 2023

Leonardo Gimenes(SP). Foto: Márcio David

A primeira final realizada deste terceiro dia foi a bateria Homem a Homem na SUP Surf Sub-18, categoria de base que está sendo trabalhada pela CBSurf (Confederação Brasileira de Surf) em seus eventos da modalidade.

O baiano Pedro Veiga dominou as ações na final de 20 minutos contra o catarinense João Neumann e ficou com o título da etapa pelo placar final de 8.87 a 4.67 pontos para o baiano. De quebra ele conquistou o título brasileiro SUP Surf Sub-18.

A segunda final do dia veio com a SUP Surf Master, onde o local Adriano Trinca Ferro fez a festa da torcida local na conquista do título da etapa e do circuito deste ano.

“É muito especial vencer em casa um evento dessa grandiosidade, ainda mais representando Balneário Camboriú diante da torcida num circuito que está cada vez mais forte. Foi um ano positivo pra mim e só tenho a agradecer” disse o campeão.

Em segundo ficou o paulista Michel Bastos, com o catarinense Carlos Veloso em terceiro e Leandro Alemão em quarto lugar.

Gabi Sztamfatyer(SP). Foto: Márcio David

As atletas do SUP Surf Feminino Pro se enfrentaram numa bateria Mulher a Mulher, com Gabi Sztamfater(SP) dominando sua conterrânea Kaylane Souza na final e ficando com o título da etapa e do circuito deste ano.

A final do SUP Surf Masculino Pro teve um ingrediente a mais na disputa entre o local Adriano Trinca Ferro contra o paulista Leonardo Gimenes. Ambos chegaram empatados nesta etapa decisiva e quem vencesse a bateria ficaria com o título nacional.

Melhor para Gimenes que forçou nas batidas, rasgadas e snaps de frontside para somar 13.50 pontos (7.0 e 6.50) e se consagrar bicampeão brasileiro de sua categoria, repetindo o feito alcançado em 2021. “Estava bem tranquilo em relação a pressão. Foi legal porque eu e o Trinca disputamos o título na ultima bateria do ano, e acabou dando certo para mim” disse Gimenes.

Finais do Surf Master no BC Surf Festival 2023

Jojó de Olivença(SP). Foto: Márcio David

A primeira das cinco finais do surf começou com a categoria Legends (acima de 55 anos). O bicampeão brasileiro de surf dos anos 90 Jojó de Olivença(SP) mostrou seu tradicional surf de backside com manobras encaixadas para conquistar o título da etapa, em um grande confronto contra o carioca Sérgio Noronha, outra lenda do surf brasileiro.

Mesmo com a melhor nota na final (5.50), Noronha não conseguiu virar o resultado e ficou em segundo lugar na competição, o suficiente para lhe dar o título brasileiro de 2023. Cláudio Marroquim(PE) e Rubens Farias(SC) terminaram na terceira e quarta colocações respectivamente.

A segunda final a entrar na água foi a categoria Grand Kahuna (acima de 50 anos). Fábio Gouveia mostrou estar se recuperando bem da cirurgia feita no quadril há alguns meses, e sagrou-se campeão da etapa. Ele exibiu seu tradicional estilo polido que deu tantas glórias ao surf brasileiro no passado para marcar a melhor nota da decisão (6.27).

“Antes do evento pensei até em passar a minha inscrição pra frente, pois estava desmotivado sem poder treinar corretamente devido às dores no quadril. Na final me concentrei bem, fazendo uma estratégia melhor do que na semifinal e as ondas vieram no local que eu havia observado antes de entrar na água. Estão todos de parabéns por esse circuito alucinante da CBSurf” disse Fabinho com mais um grande título em sua carreira vitoriosa no surf.

Roni Ronaldo(SC) terminou em segundo e com esse resultado se tornou campeão brasileiro Grand Kahuna 2023, com Jojó de Olivença, baiano radicado no Guarujá(SP) há muitos anos em terceiro e o catarinense Steward Dean na quarta posição.

Roni Ronaldo(SC). Foto: Márcio David

A decisão da Kahuna(acima de 45 anos) foi mais um show de surf na praia Central de Balneário Camboriú(SC) entre Junior Rocha(RN), Márcio Veiga(PR), Adriano Lemos(SC) e Jerônimo Bonfim(BA).

Com as duas melhores ondas da final (6.70 e 5.73) e um frontside mortal para a esquerda desde o início do evento, Junior Rocha(RN) saiu de Balneário Camboriú(SC) com o título da etapa e do circuito CBSurf 2023.

O paranaense Márcio Veiga chegou junto, mas não conseguiu a virada, ficando na segunda colocação. Adriano Lemos(SC) e Jerônimo Bonfim(BA) fecharam a grande final na terceira  e quarta posições.

O baiano Flávio Morais fechou a temporada com um aproveitamento de 100% no circuito, após conquistar sua segunda vitória no ano em Santa Catarina. Ele já havia vencido a etapa de abertura em Sergipe, e ratificou o título nacional da Grand Master ficando novamente em primeiro.

“Esse é meu primeiro título nacional como Grand Master. Só tenho a agradecer a Deus que me ajudou muito por tudo que passei nos últimos anos. Devo esse título a Ele”, disse Morais.

Junior Rocha(RN). Foto: Márcio David

Márcio Farney(SC) não deu mole e fez frente na decisão, mas acabou em segundo lugar com Diego Rosa(SC) em terceiro e Fellipe Ximenes(SC) na quarta colocação.

A última final do evento foi a categoria Master (acima de 35 anos). O paranaense Jihad Khodr dominou do início ao fim a disputa e colocou seus oponentes em combinação de notas após surfar duas direitas fortes na bateria.

Ele marcou 8.17 e 7.83 em suas duas melhores ondas para festejar mais um título em sua carreira. “Não estou competindo mais em eventos com propósitos de ranking, ou classificação para algo. Estou escolhendo os campeonatos que participo, e como Balneário é perto de Matinhos(PR), não poderia deixar de vir prestigiar um evento desse porte, uma verdadeira celebração da história do surf brasileiro” disse o campeão Jihad Khodr.

Completaram esta final o também paranaense de Matinhos(PR) Péricles Dimitri, um dos destaques do evento desde a primeira fase. Ele terminou em segundo lugar na final e empatou na pontuação geral com o cearense Itim Silva. O título só foi confirmado pelo critério de desempate a favor de Péricles Dimitri, novo campeão brasileiro Master 2023 da CBSurf.

O catarinense Diego Rosa fez uma grande campanha e terminou em terceiro na etapa, com o cearense Itim Silva na quarta posição.

SUP Race Técnico  

Eri Tenório. Foto: Márcio David

Após as finais do Surf e do SUP Surf, foi disputada a modalidade SUP Race Técnico com as categorias Masculina e Feminina. O percurso da prova foi estipulado pela organização, que demarcou a área de competição com boias, formando um circuito de remada com 1.7 Km de extensão aproximadamente.

O homens foram os primeiros a entrarem na água, com 14 remadores largando da praia para o desafio de darem três voltas no circuito com tempo cronometrado. Quem chegasse primeiro vencia a prova.

Liderando a bateria do início ao fim, a vitória foi de Eri Tenório, com o tempo geral das três voltas totalizando 35:13 segundos. Em segundo chegou Guilherme dos Reis (36:31) e em terceiro Luiz Guida(37:54).

Entre as mulheres a campeã Panamericana de 2019 Lena Ribeiro(RJ) foi a melhor entre as sete remadoras e venceu essa primeira etapa com tempo de 42:44 minutos. A segunda colocada foi a Moah cravando 43:30 minutos, e a Paula Oliveira na terceira colocação (46:06 minutos).

A prova ainda não acabou. Nesse sábado, último dia de competição no BC Surf Festival 2023, acontecerá a segunda etapa do SUP Race, com a remada longa num circuito de 10 km para os atletas profissionais e 5 km para os amadores. Todos largarão juntos da areia, na competição que terá início às 8 horas da manhã.

Os campeões desta etapa sairão neste sábado, lembrando que a competição é válida pela segunda etapa do circuito deste ano. A etapa decisiva do SUP Race acontecerá na segunda quinzena de dezembro, e definirá os campeões nacionais dessa modalidade.

SUP Race Longa Distância

SUP Race Longa Distancia. Foto: Marcio David

No sábado, o encerramento do BC Surf Festival 2023 ficou com a prova de de SUP Race Longa, com largada às 8h. A prova disputada em um percurso de 10 km (duas voltas no circuito) para os atletas do Masculino e Feminino Pro. Para a categoria Amadora o percurso foi reduzido para 5 km (uma volta no circuito estipulado pela organização).

O vencedor geral no Masculino foi o atleta de Búzios(RJ) radicado em Jacksonville, na Flórida(EUA), Eri Tenório. O camiseta amarela desta etapa (líder do ranking) já havia vencido a primeira  disputa do SUP Race Técnico na sexta-feira (1/12), e confirmou o título neste sábado superando os 10 km de remada intensa na praia Central.

Na categoria Feminino Profissional a líder ranking Lena Ribeiro(RJ), de Arraial do Cabo(RJ), também repetiu seu resultado de ontem e venceu a disputa, encerrando sua campanha vitoriosa em Balneário Camboriú(SC).

Os campeões das categorias Master, Grand Master, Kahuna, Grand Kahuna e Legends receberam R$5.000,00 e 1.000 pontos no ranking pelos títulos. Os vices-campeões ganharam R$4.000,00 e 860 pontos, com os terceiros colocados embolsando R$3.000,00 e 730 pontos e os quartos lugares ficando com R$2.000,00 e 670 pontos.

Os campeões da SUP Surf Masculino e Feminino Pro ganharam R$7.000,00 de premiação e 1.000 pontos no ranking pelos títulos. Os vice-campeões receberam R$4.500,00 e 860 pontos. Os terceiros colocados levaram R$2.500,00 e 730 pontos.

As categorias SUP Surf Master e Sub-18 receberam medalhas e pontos para a formação dos rankings para a próxima temporada.

Resultados do BC Surf Festival 2023 

Categoria  Master (acima de 35 anos)

1º- Jihad Khodr(PR)

2º- Péricles Dimitri(PR)

3º- Diego Rosa(SC)

4º- Itim Silva(CE)

Categoria Grand Master (acima de 40 anos)

1º- Flávio Morais(RJ)

2º- Márcio Farney(SC)

3º- Diego Rosa(SC)

4º- Fellipe Ximenes(SC)

Categoria Kahuna (acima de 45 anos)

1º- Junior Rocha(RN)

2º- Márcio Veiga(PR)

3º- Adriano Lemos(SC)

4º-  Jerônimo Bonfim(BA)

 

Categoria Grand Kahuna (acima de 50 anos)

1º- Fábio Gouveia(PB)

2º- Roni Ronaldo(SC)

3º- Jojó de Olivença(SP)

4º- Steward Dean(SC)

Categoria Legends (acima de 55 anos)

1º- Jojó de Olivença (SP)

2º- Sérgio Noronha(RJ)

3º- Cláudio Marroquin(PE)

4º- Rubens Farias(SC)

Categoria SUP Surf Masculino Pro

1º- Leonardo Gimenes(SP)

2º- Adriano Trinca Ferro(SC)

3º- Wellington Reis(SP)

3º- Alex Salazar(SP)

Categoria SUP Surf Feminino

1ª- Gabi Sztamfater(SP)

2ª- Kaylane Souza(SP)

3ª-  Aline Adsaka(SP)  e Kilvia Cardoso(CE)

Categoria SUP Master

1º- Adriano Trinca Ferro(SC)

2º- Michel Bastos(SP)

3º- Carlos Veloso(SC)

4º- Leandro Alemão(SP)

SUP Masculino Sub-18

1º- Pedro Veiga(BA)

2º- João Neumann(SC)

SUP Race Masculino (Geral)

1º- Eri Tenório(RJ)                    SUP Pro Masc. Open

2º- Guilherme dos Reis(SP)   SUP Pro Masc. Open

3º- Luiz Guida(SP)                 SUP Pro Master Masc.40+

4º- Rudah Bosi(RJ)               SUP Pro Junior Masc.

5º-Kuko Santos(BA)               SUP Pro Masc. Open

SUP Race Feminino (Geral)

1ª- Lena Ribeiro(RJ)              SUP Pro Master Fem. 40+

2ª- Moah(SP)                         SUP Pro Master Fem. 40+

3ª- Paula Oliveira(RJ)              SUP Pro Fem. Open

4ª- Roseli Krepel(PR)             SUP Pro Master Fem. 40+

5ª- Rebeka Brehmer(SC)       SUP Pro Junior Fem.

Campeões Brasileiros CBSurf Master /SUP Surf 2023

Master: Pericles Dimitri(PR)

Gran Master: Flávio Morais(RJ)

Kahuna: Junior Rocha(RN)

Gran Kahuna: Roni Ronaldo(SC)

Legends: Sérgio Noronha(RJ)

SUP Surf Masculino Pro: Leonardo Gimenes(SP)

SUP Surf Feminino Pro: Gabi Sztamfater(SP)

SUP Surf Master: Adriano Trinca Ferro(SC)

BC Surf Festival 2023

Patrocínio: Prefeitura de Balneário Camboriú e Fundação Municipal de Balneário Camboriú.

Apoio: Oceano Surfwear, Matuto Restaurante, CCS Telecom, Clube Candeias, Fu-Wax, Surfland Brasil, Ambiens, Carbon OK, Nicky Ooh, Emasa, MB e D’Vicz.

Homologação: Fecasurf e ASBC

Realização: CBSurf (Confederação Brasileira de Surf)

Receba nossas Notícias no seu Email

Últimas Notícias