Foi Yago Dora quem fez o primeiro dia do Oi Rio Pro, e fica aqui nossa homenagem. O campeonato — e nossa cobertura! — segue de vento em popa nesta sexta (21)

Por Fernando Guimarães

O leitor que acompanha nossas coberturas de competição deve ter reparado que não houve nada até sobre o dia de ontem, o primeiro do Oi Rio Pro 2019. Perdidos em traslados Rio-São Paulo e outras burocracias, dividimos nossa equipe em dois e sacrificamos o acompanhamento de uma rodada que contou pela segunda bateria deste ano em que dois surfistas entram na água já classificados — muita emoção.

É claro que o dia não se resumiu a isso, que o diga Yago Dora, que lembrou a todos que dá sim pra inovar e arriscar e arrancar algo mais de qualquer onda, mesmo quando as condições não colaboram muito. Assista seu combo de manobras que rendeu a única nota na casa dos 9 pontos do dia e diga se existe um filme de surfe do tipo alta performance em que essa onda não entraria. A gente responde também: não existe.

A bateria sem emoção na quinta aconteceu devido à saída de Mateus Herdy. O que já rendeu um momento importante aqui em Saquarema: Krystian Kymerson, vice nas triagens, ganhou a vaga do catarinense e já venceu sua bateria no round 2, nesta manhã, à frente de Jordy Smith, e eliminando Adrian Buchan. Ele vai ter todos os holofotes do mundo do surfe pra si em sua próxima bateria, quando enfrenta o líder do ranking, John John Florence.

E não foi o único convidado a se dar bem. Tainá Hinckel mostrou que, ao menos nessas condições, já consegue bater de frente com as melhores do mundo. Ela também venceu sua bateria, a primeira do dia, e eliminou a australiana Nikki Van Dijk. Assim como KK, ela enfrenta a melhor surfista do ranking, neste caso, Stephanie Gilmore. Ansiosos? Acompanhem nossa cobertura aqui e em nossas redes sociais.

Veja também:
Vídeo: o aquecimento frenético de Italo para o Oi Rio Pro
Entrevista especial HC 30 ANOS: 10 perguntas com Adriano de Souza (parte 2)