Um vídeo publicado em um grupo de Facebook por um pescador profissional australiano despertou enorme polêmica no país. No vídeo, o sujeito, que é um dos moderadores do grupo chamado Fried Fishing Australia, usa o corpo de um pequeno tubarão morto como cachimbo.

Com um tubo atravessado próximo a sua cabeça e outro atrás da barbatana do tubarão, o pescador acende um dos lados, inala uma substância pelo outro tubo e solta uma baforada de fumaça.

O vídeo imediatamente recebeu uma enxurrada de críticas de ambientalistas e até de seguidores do grupo. Segundo o site de notícias australiano News.com.au, o conteúdo foi retirado do ar. Mas não a tempo de impedir que o responsável tivesse que prestar contas à polícia.

“Quero agradecer ao bando de covardes que denunciaram o vídeo até que a polícia viesse à minha casa”, escreveu o moderador do grupo. Antes disso, ele havia se defendido dizendo que o tubarão já estava morto quando ele gravou o vídeo e que a substância inalada não era nada ilícito, e sim apenas tabaco.

Segundo o site australiano, o homem que aparece no vídeo foi identificado em outras publicações como Billy Brislane, um pescador profissional.

Ele aparece em outros vídeos publicados no grupo, a maioria com teor escatológico.

Vídeos de maus-tratos a tubarões não são uma novidade na Austrália. No começo de 2018, cenas de um tubarão sendo amarrado e arrastado, vivo, por uma caminhonete, chamaram a atenção do poder público, motivando uma enorme campanha para que se encontrasse os responsáveis.

Ainda não se sabe se o autor deste vídeo de 2019 foi intimado ou se irá responder a algum processo devido ao vídeo.