O QS de 10 mil pontos EP Billabong Pro Ericeira continuou nesta quinta (27) em boas condições, com séries de até seis pés oferecendo boas sessões de manobras para alguns dos melhores surfistas do mundo em Ribeira d’Ilhas. Foram realizadas as oito baterias remanescentes do round 2 e as primeiras oito do round 3, com um show de surf no beach break português, que, apesar de integrar o circuito de qualificação, recebeu um grande número de atletas da elite.

Griffin Colapinto, Ethan Ewing, Kanoa Igarashi e Joan Duru fizeram as melhores apresentações, todos acima dos 16 pontos. Do esquadrão brasileiro, Deivid Silva, Bino Lopes e Gabriel Medina já se garantiram no round 4. Adriano de Souza (foto de capa) e Jadson André, que ainda não surfaram no round três, podem se juntar a eles.

Veja também: Thiago Camarão destruindo a vala em Trestles

As baixas foram muitas: no que faltava correr do round 2, Jerônimo Vargas, Thiago Camarão, Lucas Silveira, Willian Cardoso e Flávio Nakagima foram eliminados, enquanto apenas Mineiro e Jadson avançaram (ambos com vitórias em suas baterias). No round 3, caíram Yago Dora, Rafael Teixeira, Tomas Hermes, Matheus Herdy e Marco Fernandez. Estes dois últimos estava na mesma bateria de Medina, sendo que Marco ficou em terceiro por uma diferença de apenas 0,07 pontos para o campeão mundial de 2014 e o francês Jorgann Couzinet, que passaram empatados com 13,07 pontos.

De olho na perna europeia do CT, Medina segue no ritmo em Ericeira

“Tirando o Havaí, essas são as melhores ondas que eu já surfei em um QS disparado”, disse Griffin Colapinto, autor do maior somatório do dia (16,77). “Direitas perfeitas, uma depois da outra, todas consistentes… Dava pra todo mundo pegar pelo menos uma onda boa”, disse, animado, o candidato a estreante do ano na elite.

Entre outros destaques do dia, estão diversos surfistas que fazem parte da elite e atualmente têm suas vagas em 2019 ameaçadas devido aos maus resultados no CT. Connor O’Leary, Sebastian Zietz e Joan Duru são bons exemplos. O francês, último colocado da elite, conseguiu uma das melhores notas individuais do dia (9 pontos) com seu potente backside e, depois da bateria, revelou a inspiração.

“Andei vendo uns vídeos do Occy esses dias pra me inspirar. Surfar como ele é praticamente impossível, mas fico feliz se conseguir fazer uns 40%”, disse Joan.

Entre os donos da casa, Vasco Ribeiro e o top do CT Frederico Morais estão vivos no round 3.

A próxima chamada está marcada para esta sexta, às 7h20 do horário local, 2h20 no horário de Brasília. Para ver os resultado na íntegra e assistir o campeonato ao vivo, entre aqui.

Texto: Redação HC
Imagens: WSL/Damien Poullenot


Assine nossa newsletter e receba toda semana os conteúdos mais incríveis da Hardcore