Tainá Hinckel dispara na liderança do ranking sul-americano com 2ª vitória; no masculino Daniel Adisaka perde final para Sena, mas segue líder

Por Redação HC, via WSL América do Sul

A catarinense Tainá Hinckel fechou com chave de ouro a sua participação no Pena Little Monster, vencendo a última decisão da categoria Pro Junior Sub-18 do domingo nas ondas da Praia da Taíba, em São Gonçalo do Amarante, no Ceará. Tainá agora dispara na liderança do ranking sul-americano, com duas vitórias nas três primeiras etapas da WSL South America. A final foi contra Julia Duarte e na masculina o potiguar Mateus Sena bateu o novo líder, Daniel Adisaka. Com o título, o natalense subiu da 12.a para a terceira posição no ranking, entrando na lista dos quatro que se classificam para o Mundial Pro Junior da World Surf League.

“Em venho trabalhando muito forte para esses eventos do Pro Junior, principalmente esse da Taíba e estou feliz por ter deixado essa vitória aqui no Nordeste”, disse Mateus Sena. “Eu me sinto em casa aqui e ontem (sábado) eu já tinha falado que tinha vindo aqui pra ganhar, então estou feliz por ter conseguido. Eu dei o meu melhor e foi um passo gigante pra mim no ranking, porque eu não estava muito bem, mas vou continuar trabalhando duro pra conseguir mais vitórias e a classificação pro Mundial”.

Veja também:
Caio Ibelli derrota Jordy e Slater e vai à semi em Margaret River
WSL abandona projeto de unidade do Surf Ranch na Flórida

No sábado, Mateus Sena tinha dito que foi para o Ceará confiante para vencer o Pena Little Monster, por já conhecer bem as ondas da Taiba. No domingo, ele bateu os dois líderes que estão à sua frente no ranking sul-americano. Primeiro derrotou o vice-líder, Daniel Templar, abrindo a bateria com uma nota 7,00. O saquaremense também surfou bem uma onda que valeu 7,25, mas perdeu nas duas notas computadas por 13,15 a 12,80 pontos.

O paulista Daniel Adisaka tinha passado com mais facilidades pelo catarinense Uriel Sposaro, conseguindo uma nota 8,00 para vencer por 14,75 a 10,60. Na decisão do título, o potiguar começou bem de novo, acertando as manobras que arriscou em sua segunda onda para receber nota 7,75. A primeira boa do paulista valeu 5,75 e depois o máximo que conseguiu foi um 6,25. Já Mateus Sena destruiu outra onda e os juízes deram 8,75, para selar seu primeiro título em etapas do Sul-americano Pro Junior, por 16,50 a 12,00 pontos.

Com a vitória no Pena Little Monster, Mateus Sena saltou da 12.a para a terceira posição no ranking. Ele acabou tirando da lista dos quatro que se classificam para o Mundial da World Surf League, o ex-líder, Leo Casal, vencedor da etapa do Chile em Iquique e que não competiu no Ceará. Os top-4 agora são Daniel Adisaka em primeiro lugar, Daniel Templar em segundo, Mateus Sena em terceiro e o catarinense Lucas Vicente em quarto no ranking das três etapas.

A próxima também será na Região Nordeste do Brasil, na Praia de Stella Maris, em Salvador, que vai sediar a segunda etapa do Oi Pro Junior Series nos dias 12 a 14 de julho na capital da Bahia. A primeira foi vencida pela catarinense Tainá Hinckel na Barra da Tijuca, Rio de Janeiro, que no domingo conquistou sua segunda vitória no Pena Little Monster no Ceará.

Tainá já destacou nas ondas da Praia do Taíba desde o sábado, fazendo as maiores notas e somatórias entre as meninas. Seu primeiro duelo no domingo era um confronto direto pela ponta do ranking sul-americano com a nova vice-líder, Daniella Rosas. A catarinense começou bem com nota 7,00 e dominou a peruana, até vencer por 13,85 a 9,60 pontos. Na decisão contra Julia Duarte, repetiu o seu ataque manobrando forte para abrir grandes leques de água nas batidas e rasgadas. Foi assim desde o início e a vitória foi confirmada com as notas 8,25 e 7,35 em duas ondas seguidas, que computou no placar de 15,60 a 10,15 pontos.

“Foi um campeonato incrível, a estrutura estava muito boa e estou muito feliz por ter vencido essa etapa”, disse Tainá Hinckel. “Foi um grande passo pra mim, mas, lógico que tem muita coisa pra acontecer ainda pela frente. Estou feliz com minha performance e de poder esta aqui neste lugar incrível que é Praia da Taíba, com tudo dando certo pra mim”.

Após estas três etapas que abriram o Circuito Sul-americano Pro Junior da WSL South America no mês de maio, tem mais três previstas no calendário para definir os campeões da categoria para surfistas com até 18 anos de idade e as vagas para o Mundial Pro Junior da World Surf League na Ilha Taiwan. Os quatro primeiros colocados no ranking final masculino se classificam, junto com as duas melhores do feminino.