Lakey Peterson é derrotada no round 2 e Stephanie Gilmore conquista o título mundial de 2018, o sétimo em sua carreira, e se iguala a Layne Beachley no topo do esporte

Por Fernando Maluf

A australiana Stephanie Gilmore acaba de conquistar seu sétimo título mundial, igualando-se a Layne Beachley como recordista de troféus entre as mulheres. Ela dedicou a conquista a Pierre Agnes, ex-CEO da Quiksilver desparecido no mar no início deste ano.

O título de 2018 veio com a derrota de Lakey Peterson no round dois do Beachweaver Maui Pro contra a havaiana Alana Blanchard. Peterson, número dois do ranking, era a única surfista que poderia tirar o título de Gilmore.

 

View this post on Instagram

 

Congratulations @stephaniegilmore, 2018 WSL World Champion! 7x 🏆🏆🏆🏆🏆🏆🏆@jeep #Steph7

A post shared by World Surf League (@wsl) on

“Quero agradecer à WSL, tudo que eles têm feito por nós, pelas mulheres, é incrível”, disse a agora heptacampeã mundial a Barton Lynch, na sua primeira entrevista oficial após a conquista do título, logo depois de mencionar família, pais, amigos e patrocinadores. “Quero mandar um grande ‘obrigada’ a Dirk e Natasha [Ziff], por tudo que têm feito pelos atletas”, continuou.

Ironicamente, no momento em que conquistou seu sétimo título mundial, Stephanie Gilmore estava fora da água, com roupa seca, na frente de um carro que não fazia parte da cena e cercada de pessoas comuns ao circuito feminino e outras desconhecidas à primeira vista.

Há poucos meses, em uma de suas raras manifestações oficiais, Dirk Ziff, o CEO da WSL a quem Steph dedicou o troféu, havia criticado fortemente a chance, possibilitada pelo formato atual do circuito, de um surfista chegar ao título sem necessariamente estar surfando.

O campeonato segue neste momento, na madrugada desta terça (horário do Brasil), com as baterias do round três, em ondas perfeitas de 6 a 8 pés em Honolua Bay, na ilha de Maui, Havaí. Para assistir ao vivo, entre aqui.