A hexacampeã mundial de surf Stephanie Gilmore afirmou nesta segunda-feira (9) que a disputa do surf nos Jogos Olímpicos de Tóquio 2020 deveriam ser realizadas em uma piscina de ondas artificias, e não no oceano. 

“Se nós tivéssemos certeza  de que o campeonato vai acontecer em um local no oceano com ondas consistentes, com uma bancada de coral perfeita, sem dúvida seríamos a favor”, disse a australiana, em entrevista ao jornal Daily Telegraph. “Mas existem muitos lugares [que podem receber os jogos no futuro] sem ondas, alguns que nem ficar perto do mar”, continuou.

Para Steph, “seria estranho coroar um campeão olímpico no mar em uma edição e na piscina na próxima”.

VEJA TAMBÉM:

Jornal australiano ataca Gabriel Medina: “Um dos primeiros a voltar à água em J-Bay”

“Acho que precisa ser algo consistente desde o começo. Eles deveriam começar em uma piscina de ondas e continuar assim. Seria horrível se você tivesse que trabalhar para essa oportunidade durante anos e então chegar em um lugar que não tem ondas”, explicou a hexacampeã.

O Comitê Olímpico Internacional e a ISA, através do presidente Fernando Aguerre, têm garantido que a disputa do surf nos Jogos acontecerá no oceano, na praia de Tsurigasaki, no distrito de Chiba, vizinho a Tóquio.

Entretanto, a notícia da construção de uma piscina de ondas artificias, já em andamento, também em Chiba, vem alimentando rumores de que a questão ainda não foi definitivamente resolvida. A obra seria uma empreitada de Kelly Slater, dono do Surf Ranch, que abriria sua primeira franquia no Japão. Tanto Slater como a WSL são fortes entusiastas da realização do surf nos Jogos Olímpicos em ondas artificiais.


Assine nossa newsletter e receba toda semana os conteúdos mais incríveis da Hardcore