AWSL anunciou as equipes completas que representarão cada país na Founders Cup, evento especial em formato inédito que será disputado em maio no Surf Ranch, a piscina de ondas artificiais construída por Kelly Slater. 

A disputa visa os Jogos de 2020, em Tóquio, onde o surf fará sua estreia como esporte olímpico.  A principal novidade é que, apesar de tratar-se de um evento fora do calendário de pontuação do World Tour, a Founders Cup contará com os principais surfistas de cada nacionalidade.

O Brasil será representado por Filipe Toledo, Adriano de Souza, Silvana Lima e a grommet Tainá Hinckel, que já compete, em 2018, seu primeiro ano integral no QS – além do capitão Gabriel Medina.

Veja também: WSL divulga o sistema de disputa da Founders Cup; entenda

Os Estados Unidos serão capitaneado pelo próprio Slater. Somam-se a ele Kolohe Andino, Courtney Conlogue, Carissa Moore e John John Florence – quebrando a tradição de Hawaii e main land representarem nações distintas no surf.

O time australiano é liderado por Steph Gilmore e contará, além dela, com Mick Fanning, Joel Parkinson, Tyler Wright e Matt Wilkinson.

As outras duas equipes são, na verdade, “catadões”: o time europeu terá Jeremy Flores, Johanne Delay, Frederico Morais, Leo Fioravanti e a alemã Frankie Harrer. O time “mundo” tem Jodry Smith como capitão e traz também o taitiano Michel Bourez, a neozelandesa Paige Hareb, a sul-africana Bianca Buitendag e o agora japonês Kainoa Igarashi.

 

EQUIPES DA FOUNDERS CUP:

Brasil: Gabriel Medina (capitão), Adriano de Souza, Filipe Toledo, Silvana Lima e Tainá Hinckel
Austrália: Steph Gilmore (capitã), Tyler Wright, Matt Wilkinson, Mick Fanning e Joel Parkinson
EUA: Kelly Slater (capitão), John John Florence, Carissa Moore, Lakey Peterson, Kolohe Andino
Europa: Johanne Defay (capitã), Jeremy Flores, Frederico Morais, Frankie Harrier e Leo Fioravanti
Mundo: Jordy Smith (capitão), Bianca Buitendag, Michel Bourez, Paige Hareb e Kanoa Igarashi