Prove que é um ser humano: 10   +   10   =  

O Comitê Olímpico Internacional terá uma piscina de ondas similar à do Surf Ranch à disposição em Chiba, nos arredores de Tóquio, a tempo de usá-la nos Jogos Olímpicos de 2020. 

A notícia é do jornal japonês Mainichi, que afirma em uma nota em seu site que uma companhia dos Estados Unidos, “supervisionada por um famoso surfista”, criou uma empresa no Japão em março deste ano e já começaram a construção em Kisarazu, cidade vizinha a Tóquio na província de Chiba.

A área total do local é de 57 hectares. A piscina tem 580 metros de comprimento e 150 de largura, segundo o jornal – dimensões semelhantes às do Surf Ranch. Segundo a reportagem, a piscina poderá receber competições profissionais de surf.

VEJA TAMBÉM: É ritmo de Copa! Confira os palpites dos surfistas brasileiros sobre o jogo da seleção

A obra deve ficar pronta, segundo o jornal, entre janeiro e março de 2019, e as concessões de permissões municipais para seu funcionamento já estão em fase avançada de negociação. O jornal esteve presente em uma discussão com moradores locais, onde ninguém se opôs aos avanços da obra.

Há cerca de um mês, Fernando Aguerre, presidente da ISA (Associação Internacional de Surfistas) afirmou em uma entrevista à agência de notícias AFP que as competições de surf durante os Jogos Olímpicos Tóquio 2020 aconteceriam no oceano, na praia de Tsurigasaki – decisão que vai na direção contrária à dos esforços de Kelly Slater e Sophie Goldschmidt para que a competição ocorresse em uma piscina de ondas similar à do Surf Ranch.

Aparentemente, os esforços de Slater e da WSL já estão em estágio avançado e muita coisa ainda pode mudar. Será que, afinal, teremos o surf olímpico na piscina de ondas?


Assine nossa newsletter e receba toda semana os conteúdos mais incríveis da Hardcore