Prove que é um ser humano: 0   +   9   =  

Há exatos dez dias, Peterson Crisanto sagrou-se campeão do Ballito Pro 2018, nas ondas de Willard Beach, conquistando a primeira posição no ranking do QS e ficando muito próximo da sonhada qualificação para a elite do surf mundial em 2019. A torcida verde e amarela é grande para o próximo evento de nível 10 mil pontos do QS, que começa no dia 30 de Julho nas ondas californianas de Huntington Beach.

A principal conquista da carreira do surfista de Matinhos até o momento não aconteceu por acaso. O atleta contou com uma preparação de altíssimo nível antes de embarcar para a perna sul-africana do QS.

A preparação em El Salvador

Peterson Crisanto tem história com El Salvador, afinal foi lá que conquistou sua primeira grande vitória da carreira profissional, quando venceu o Reef Pro em 2013 em uma final contra o australiano Josh Kerr, nas direitas perfeitas de Punta Roca.

Para o começo da viagem havia um swell previsto com tamanho razoável, e bastante vento na hora da maré baixa em Las Flores, momento ideal para o pico funcionar com qualidade.Boas sessions renderam por ali, com ondas mais mexidas, porém fortes e longas.

A região de Las Flores oferece outros locais com boas ondas, como a conhecida Punta Mango e outros picos não tão conhecidos, que funcionam bem em diferentes condições de vento e maré, além do crowd ser reduzido comparando com as ondas mais populares dali.

Antes das 5h já na labuta: surf é trabalho!

Foi em um destes picos alternativos que rolou uma das melhores sessões da viagem, com ondas perfeitas e sem crowd algum.

Depois de alguns dias na região de Las Flores, chegou a hora de fazer as malas e ir até La Libertad, onde a equipe ficou hospedada em frente a Punta Roca, uma direita clássica com fundo de pedra, que nos melhores dias pode ficar muito tubular, longa e rápida!

Para aproveitar esta oportunidade de evoluir o surf tanto de linha quanto de manobras mais modernas, Peterson não economizou energia e ficou o maior tempo possível dentro d’água. O amanhecer em El Salvador é bem cedo, e às 5h já tem luz suficiente para entrar na água e surfar as primeiras ondas do dia

O atleta contou com o suporte da Welcome Surf Trips e Shaperfy para essa viagem preparatória. Peterson conseguiu mais do que boas pistas de treino; ele encontrou também muita força e motivação para continuar lutando pelo seu sonho e entrar na elite do surf mundial.

Confira mais fotos da trip de Petersinho em El Salvador:

Texto e fotos por Eduardo Fleck


Assine nossa newsletter e receba toda semana os conteúdos mais incríveis da Hardcore