Animal foi amarrado em bote de pesca e arrastado em alta velocidade pelas águas de Tampa Bay, Flórida. Outros dois pescadores ainda aguardam julgamento.

Por Redação HC

Em Junho de 2017, um vídeo de um tubarão sendo arrastado em um bote enquanto três homens se divertem gerou comoção em Tampa Bay, Flórida. Após um ano e meio, apenas o piloto do bote Michael Wenzel, 22, foi condenado. Robert Lee Benac, 28, e Spencer Heintz, 23, ainda aguardam julgamento.

Wenzel já possuía um histórico de tortura a tubarões. Também em 2017, o pescador aparece atirando na cabeça de um tubarão cabeça de martelo em uma série de vídeos curtos de suas redes sociais. O caso também foi levado ao tribunal da Flórida.

Veja também: Tubarão de dois metros é acidentalmente capturado no RJ

Michael Wenzel foi acusado pelo crime de crueldade animal, teve sua licença de pesca revogada por cinco anos e foi condenado a 10 dias de prisão e cumprimento de 100 horas de serviço comunitário, sendo metade desse tempo destinado ao cuidado de animais.

O advogado de Michael questionou a decisão do juiz ressaltando que seu cliente pode não ser bem vindo nas instituições indicadas.

O fator determinante para estipular o tempo da pena de Michael foi o relato de um especialista em tubarões que, pelas imagens do vídeo, constatou que o animal já estava morto.

A condenação de Michael foi considerada ‘um privilégio’ de acordo com a ativista Marie Galbraith do Instituto Florida Voices for Animals. “É uma criança privilegiada. É um grande tapa no pulso”, ressalta.