Gabriel Medina tem outra apresentação absurda em dia que define os oito melhores do Oi Hang Loose Pro na Cacimba do Padre

Por Fernando Guimarães

As baterias remanescentes da quarta rodada e todas as oitavas de final do Oi Hang Loose Pro foram para a água neste sábado (23) na praia da Cacimba do Padre, Fernando de Noronha. Assim, o evento tem definidos seus oito melhores surfistas, que disputarão no domingo o título do primeiro QS de 6 mil pontos do ano: Gabriel Medina, Italo Ferreira, Yago Dora, Jadson Andre, Aritz Aranburu, Cam Richards, Reo Inaba e Adin Masencamp.

O dia começou com ondas consistentes, sem os famosos tubos da Cacimba mas abrindo boas paredes para os dois lados. Yago Dora mais uma vez entrou na água no raiar do dia e mais uma vez saiu com uma vitória tranquila, amparada por um excelente trato nas esquerdas, que abriam um pouco melhor. Samuel Pupo ficou em último, e o japonês Reo Inaba avançou.

Veja também: Intra Mentis é um mergulho nas ideias (e no surf) de Jessé Mendes. Assista

Nas últimas três baterias de três atletas, Peterson Crisanto surfou muito e venceu tranquilo o capixaba Krystian Kymerson e o britânico Luke Dillon; Italo Ferreira passou sem alarde, na segunda colocação de um duelo que teve um ótima virada do peruano Miguel Tudela; e Jake Marshall, da Califórnia, com um surf leve e agressivo, venceu com boa apresentação Ariz Aranburu (segundo) e Charly Quivront (terceiro, eliminado).

Na primeira bateria homem a homem de um campeonato internacional de alto nível de 2019, uma afirmação de autoridade.

Gabriel Medina, bicampeão mundial e principal nome do evento, foi escalado contra Nolan Rapoza, um jovem californiano que surfou muito bem nas rodadas anteriores em Noronha. Sem grande expectativa, o grommet pareceu não se intimidar com a presença de Gabriel na bateria — afinal, ele não tinha nada a perder, mas se vencesse, seria histórico.

Foi um atropelo pra ficar guardado na memória.

As esquerdas da Cacimba pareciam um playground para Medina, que trocou nota atrás de nota até fazer a onda (8,90) e a soma (17,30) mais altas do dia, variando entre aéreo reto, aéreo rodando e ataque ao lip.

A título de curiosidade: com duas das notas que descartou (7 e 7,93), Medina teria vencido dez das outras onze baterias disputadas neste sábado. A soma das duas melhores ondas de Nolan ficou na casa dos sete pontos.

Veja também: resultados detalhados do Oi Hang Loose Pro

A única bateria que Gabriel não teria vencido com seus descartes foi o melhor duelo do dia. Miguel Pupo e Cam Richards anotaram o recado de Gabriel e apostaram nas esquerdas. Miguel fez a melhor nota da bateria (8,50), e até conseguiu uma boa onda de apoio. Mas Richards estava inspirado. Com voos muito altos em sessões críticas da onda, passou duas vezes dos oito pontos e estragou o sonho do bicampeonato de Miguelito. Pior para sua OHP, que foi esmurrada impiedosamente pelo campeão do último QS que havia rolado na ilha, em 2012.

Jadson André espantou a zebra e venceu tranquilo o australiano mais feliz de Noronha, Reef Heazlewood. O aussie não soube achar as melhores ondas e foi dominado por Jadson do início ao fim.

Tomas Hermes, que vinha fazendo boa campanha na Cacimba, sempre com uma leitura de onda e uma linha bem particulares, não vinha encontrando as direitas dessa vez. Para complicar, viu anotada contra si uma interferência de prioridade que praticamente zerou sua chance. Seu adversário, o sul-africano da novíssima geração Adin Masencamp, aproveitou e venceu o catarinense com ótima apresentação.

Não foi a única interferência do dia. Na quinta bateria das oitavas, quando a maré começou a secar e as condições já haviam se deteriorado consideravelmente, KK remou e deu uma bela espumada em uma onda em que Yago Dora já vinha remando, mais para o inside. O capixaba não foi na onda, mas deixou uma sessão inteira branca para o top do CT. Punido com interferência, não teve muito o que fazer num mar em que ondas boas eram preciosidade.

Que o diga Peterson Crisanto. Não teve a chance de manobrar duas vezes em nenhuma onda. Perdeu para Reo Inaba em um duelo difícil de assistir. Assim como as últimas duas baterias: Aritz e Italo passaram por Miguel Tudela e Jake Marshall, respectivamente, em duelos que não deixaram nada memorável.

O campeonato acaba neste domingo. Acompanhe.

Resultados do Oi Hang Loose Pro

Oitavas de final
1. Gabriel Medina 17,30 x 7,30 Nolan Rapoza
2. Jadson André 13,56 x 11,44 Reef Heazlewood
3. Adin Masencamp 14,44 x 4,33 Tomas Hermes
4. Cam Richards 16,36 x 14,50 Miguel Pupo
5. Yago Dora 10,26 x 5,67 Krystian Kymerson
6. Reo Inaba 11,93 x 7,13 Peterson Crisanto
7. Aritz Aranburu 13,40 x 11,23 Miguel Tudela
8. Italo Ferreira 12,40 x 11,93 Jake Marshall

Quartas de final
1. Gabriel Medina x Jadson André
2. Adin Masencamp x Cam Richards
3. Yago Dora x Reo Inaba
4. Aritz Aranburu x Italo Ferreira

Foto de capa: Medina, absurdo. Daniel Smorigo/WSL