Jessé Mendes (foto) e Samuel Pupo fazem melhores notas desta quinta (1) no Red Nose São Sebastião Pro. Jadson André e Ian Gouveia são eliminados e Italo Ferreira vira na última onda em dia de condições difíceis em Maresias

Por Fernando Maluf

O melhor momento do segundo dia de competição no Red Nose São Sebastião Pro aconteceu fora da água, já depois da última bateria. No palanque, já sem a camisa de competição, Tamaê Bettero, de Ubatuba, esperava a nota de sua última onda ao lado do irmão, Hizunomê. Precisava de 3,90 para avançar.

“Última onda do camisa branca, Tamaê Bettero: quatro e trinta e três”, anuncia o alto falante.

Urros de alegria, um abraço forte apertado e um sorriso que vai ficar no rosto do ubatubense até amanhã, pelo menos.

A nota que fez Tamaê avançar em sua bateria foi um exemplo da dificuldade da maioria dos atletas nesta quinta (1), com ondas de até um metro muito afetadas pelo vento em Maresias, Litoral Norte de São Paulo.

Veja também: Hawaii já começou – Kiron Jabour é campeão em Sunset

“É muito diferente competir o QS”, disse Michael Rodrigues, vencedor da bateria em que Tamaê passou em segundo. “O mar estava bem difícil. No CT a gente se acostuma com outras ondas, mas no QS é sempre assim, eu tinha esquecido como era difícil”, disse o atual número 14 da elite mundial.

O número de cabeças de chave eliminados nas primeiras baterias da terceira rodada é uma boa amostra da irregularidade do mar. Ian Gouveia, Krystian Kymerson, Jadson André e Weslley Dantas, todos deram adeus ao campeonato logo de cara.

Quem se encontrou mais, como era de se esperar, foram os locais de Maresias e região: Robson Santos, Thiago Camarão e Samuel Pupo, que fez a média mais alta do dia.

Assim como Samuel, um bom número de representantes da novíssima geração segue fazendo boa campanha em Maresias. Mateus Herdy, Eduardo Motta, João Chianca e o sueco-brasileiro-indonésio Kian Martin são outros desse grupo.

Outro destaque vai para Jessé Mendes, único nesta quinta a superar a marca dos oito pontos em sua melhor nota.

Jessé foi o único dos tops do CT presentes em Maresias a vencer sua bateria com autoridade. Jadson e Ian caíram, Michael passou em primeiro com score baixo (9,47 pontos) e o grande nome do campeonato Italo Ferreira, se classificou em segundo com emoção.

Após passar quase toda a bateria na terceira posição, Italo foi para o tudo ou nada nos minutos finais. Precisava de um cinco alto para virar e decolou em duas esquerdas, uma depois da outra, em suas últimas tentativas. O primeiro aéreo melhorou sua nota mas não deu a virada; o segundo já passou dos seis pontos e garantiu a troca de posição e a vaga na próxima rodada.

O primeiro lugar, que continuou em primeiro, era de Robson Santos. O segundo era de Hizunomê Bettero, que ouviu sua eliminação já fora da água. A tristeza pela derrota passou exatos vinte e cinco minutos depois, ao ouvir a nota de outra virada, dessa vez a de seu irmão.

O evento foi paralisado após a 9ª bateria do round três. A próxima chamada acontece nesta sexta (2), mas a previsão aponta para um dia de condições muito ruins. O mais provável é que o campeonato continue apenas no sábado, para um encerramento com a chegada de um novo swell no domingo.

Para ver resultados detalhados e assistir às baterias, entre aqui.

Imagens: Daniel Smorigo/WSL