“Melhor ele só cuidar do surf dele, porque de luta ele não entende nada”. Foi assim que o lutador brasileiro de MMA Paulo Costa, o Borrachinha, respondeu acusações feitas por Kelly Slater de que ele estaria dopado.

Há três dias, Slater acusou o brasileiro em comentário em uma foto postada no Instagram do UFC. “O Cung Lee (ex-lutador do Vietnã) não foi pego por parecer suspeito em uma foto após uma luta? O Costa faz o físico do Yoel [Romero, outro lutador] parecer normal. Se esse cara não está dopado, eles nem deveriam se preocupar em fazer antidoping com ninguém mais”, escreveu Slater.

VEJA TAMBÉM

Daniel Rangel erra salto nas pedras é engolido no Shock

“Não vi o que o Kelly Slater escreveu, mas pelo visto ele não entende nada de MMA. Já fui testado oito vezes somente em 2018 pela USADA (Agência Americana Antidoping) – estava empatado com o Rafael dos Anjos, em número de testes no ano, mas agora o ultrapassei porque fui testado antes e depois da luta. Acho que ele não deve nem saber o que é a USADA”, respondeu Borrachinha em entrevista ao canal de televisão Combate.

Borrachinha se profissionalizou recentemente no MMA e venceu todas as suas 12 lutas. Desde que ingressou no UFC, fez quatro lutas e venceu as quatro, todas por nocaute. Devido a seu porte físico privilegiado, o brasileiro é constantemente criticado, principalmente por estrangeiros, sobre um possível uso de doping.

Independentemente da razão das críticas, uma coisa é certa: qualquer semelhança com os comentários de australianos e americanos incomodados com vitórias de Gabriel Medina ou Adriano de Souza nos últimos anos não é mera coincidência.