O bicampeão mundial John John Florence confirmou nesta terça-feira (5) que sofreu uma lesão no joelho e, portanto, não vai seguir na disputa da etapa de Uluwatu.

VEJA TAMBÉM Igor Roichman Gouveia: Ninguém dá mais nada por um rodeo clown

John John machucou o joelho durante uma sessão de freesurf em que tentava completar alguns aéreos bizarros. Segundo ele, o momento da lesão foi exatamente durante a aterrissagem de um duplo alley oop (fica a dúvida: completou ou não?).

Ainda não se sabe a gravidade da lesão. Florence foi submetido a uma ressonância magnética, cujo resultado deve sair em um ou dois dias. 

This year has been so much fun regardless of my results. Through some of the tough losses Ive learned more than I have in the past couple years. That’s why I love competing — the chance to learn is always there, win or lose. I love the drive to win you get from a loss. I feel like I’m more driven to win than ever from this year. Unfortunately I hurt my knee during a freesurf here in Bali, and I have to pull out of the next event to get back and heal up as quickly as possible. I was trying bottom turns in the yard last night to see if there is any way for me to possibly surf this event, but nothing about it felt right. Haha! I think it’s best I heal 100% before I get back in the water. When I was a little kid I watched my favorite surfers winning events and trying big airs and big maneuvers and dreamed of doing those things. I will never lose that. I’m excited for everything to come. I hope to come out of this injury smarter and more excited than I have ever been.

A post shared by John john Florence (@john_john_florence) on

Mikey Wright na elite em 2019 já é uma realidade

Conforme previmos, com a saída de John John, Mikey Wright, seu adversário no round 3 em Uluwatu, avança direto para os 12 melhores.

Com pelo menos dois nonos lugares garantidos (Ulu’s e Gold Coast), um terceiro lugar (Keramas) e uma eliminação na terceira rodada (Saquarema), o australiano fica muito próximo da qualificação via WT, competindo apenas como wildcard.

Matematicamente falando: Mikey tem agora 13.115 pontos, contando um 13º em Uluwatu. Esse resultado passa a ser pelo menos um 9º lugar, levando o mínimo para 15.150 pontos. 

O último classificado de 2017 pelo ranking do WT foi Ítalo Ferreira, com 22.400 pontos. Em 2016, Miguel Pupo também tinha algo próximo de 22 mil. Em 2015, Michel Bourez tinha 19 mil. 

Como todas as pontuações, exceto a do primeiro lugar, foram diminuídas, podemos fazer uma média desses três, puxada para baixo: algo próximo de 20 mil pontos deve ser o necessário para se garantir no tour. Assim sendo, depois de Uluwatu, Mikey Wright estará a mais ou menos 5 mil pontos – ou três eliminações no R3 – da elite em 2019.


Assine nossa newsletter e receba toda semana os conteúdos mais incríveis da Hardcore