Como seria o ranking do QS se os campeonatos fossem disputados em mais tubos pesados e menos merrecas? Um sujeito que certamente se daria melhor seria Jerônimo Vargas, que sagrou-se campeão do Maui and Sons Arica Pro Tour, etapa de três mil pontos do QS disputada na ultratubular El Gringo, neste domingo (4). Foi a primeira grande vitória em uma etapa internacional na carreira de Jê.

VEJA TAMBÉM: Corona Bali Protected – Final: Ítalo campeão em Keramas é o produto perfeito

“Essa é minha primeira final e eu só queria saber de surfar tubos, então nem sei dizer o que estou sentindo agora”, disse o campeão. “Esse lugar aqui é incrível, dá altas ondas sempre com tubos espetaculares e quero dedicar essa vitória a três amigos que se foram e que nessas condições eram incríveis, o Ricardo dos Santos, o Jean da Silva e o Oscar Moncada. Certamente, eles estavam surfando cada tubo aqui com a gente, não só comigo, como com todos os outros que competiram aqui.

Jerônimo venceu o australiano Jacob Willcox na final com direito a virada com a única nota dez do campeonato.

Outro brasileiro que foi longe em Arica foi Weslley Dantas. Ele só foi derrotado na semifinal, pelo próprio campeão. Após chegar à final do Volcom Pipe Pro em um mar grande e pesado em Pipeline, o resultado em El Gringo ajuda a consolidar a reputação de Weslley como um dos melhores tuberiders do circuito de qualificação.