O presidente da Associação Internacional de Surf (ISA), Fernando Aguerre, confirmou nesta terça (22) que a disputa do surf nas Olimpíadas de Tóquio 2020 não vai acontecer em uma piscina de ondas.

“Com o apoio da ISA, o Comitê Olímpico Internacional e a organização de Tóquio 2020 determinaram que o surf vai acontecer no oceano em Tóquio, na praia de Tsurigasaki, em Chiba”, disse Aguerre.

A declaração confirma o que o campeão mundial de 2015, Adriano de Souza, havia indicado, no início do ano, em uma conversa com a HARDCORE. “Pude conhecer bem de perto a cultura do surf no Japão, e percebi que o movimento é para que o surf aconteça no mar de Chiba, e não em uma piscina de ondas artificiais. Pelo menos esse é o desejo do surfista japonês”, disse Mineiro.

ESPECULAÇÃO PELO RANCHO

Desde a confirmação do surf como modalidade de teste no programa das Olimpíadas de Tóquio, especulou-se que disputa poderia acontecer em uma piscina de ondas como a do Surf Ranch, tecnologia revelada por Kelly Slater em 2015 e sede do primeiro campeonato entre equipes nacionais da história do surf profissional, a Founders Cup, no início deste mês.

A solução parecia óbvia: os Jogos acontecem no verão do hemisfério norte, diminuindo naturalmente a chance de o campeonato rolar em boas condições já em Tóquio, por exemplo.

Além disso, as cidades sede não são necessariamente no litoral ou mesmo próximas. Paris, sede dos Jogos em 2024, fica a duas horas de carro do litoral mais próximo, na região da Normandia, onde tradicionalmente as condições para o surf são horríveis. Para Hossegor, é preciso pegar um vôo de uma hora ou encarar sete horas de estrada.

Por outro lado, Chiba é um dos principais palcos do surf japonês e uma parada tradicional do circuito mundial. Foi etapa do WT durante muitos anos e recebe, neste momento, uma etapa de 6 mil pontos do QS, contanto com os principais nomes da divisão de acesso. 

“O comitê organizador não nos indicou nada sobre a possibilidade de sair do plano original, então estamos planejando a competição para o local escolhido, no oceano”, explicou Aguerre.

O período de espera do campeonato de surf nas Olimpíadas de Tóquio terá a duração total dos jogos, do dia 24 de julho ao dia nove de agosto. 

Foto de capa: Marco Fernandez, competindo nas ondas de Chiba (Divulgação/WSL)

VEJA TAMBÉM:

Mormaii Big Wave: Chumbo campeão do maior torneio de ondas grandes da história do Brasil

Igor Roichman Gouveia: seis a zero, sete a um e Filipe Toledo 100%

Assista: melhor vídeo da piscina de ondas de Waco até agora


Assine nossa newsletter e receba toda semana os conteúdos mais incríveis da Hardcore