Ainda em recuperação, “capitão” da tempestade brasileira Adriano de Souza completa 32 anos nesta quarta (13). Reveja grandes momentos

Por Redação HC

Nesta quarta-feira, 13 de fevereiro, o líder do movimento que levou o Brasil ao topo do surf mundial — entre os homens — completa 32 anos de vida. Com todo o mérito do mundo, Adriano de Souza recebeu a alcunha de Capitão da Tempestade Brasileira. Ainda jovem, era o mais experiente de um grupo de surfistas que mudaria a história do esporte.

No final de 2018, durante a etapa de Portugal, Mineiro sofreu uma dura lesão: rompeu o ligamento cruzado anterior de seu joelho direito e estirou outro ligamento do mesmo joelho. Mesmo fazendo uma campanha modesta durante o ano, ele já havia garantido sua vaga na elite para 2019.

Adriano começa o ano recuperando-se dessa lesão. A data de seu retorno às competições ainda é incerta: talvez em abril, talvez só em julho. O que temos certeza é de que a garra e a determinação que marcaram sua trajetória continuam as mesmas.

Veja também: Kierren Perrow deixa o cargo de comissário da WSL; em seu lugar, entra o ex-top do WCT Pat O’Connell

Não são poucas suas conquistas: campeão mundial (2015), campeão mundial junior (2003), primeiro brasileiro a vencer a etapa mais tradicional (Bells, 2013), primeiro brasileiro a vencer a etapa mais cobiçada (Pipe Masters, 2015)… A lista é longa. Mas, para esta breve homenagem, escolhemos relembrar dois momentos de Adriano naquela que é, talvez, sua maior especialidade: derrotar Kelly Slater.

São duas vezes de 2011.

A primeira, quartas de final em Bells Beach, 5 a 7 pés perfeito e uma escovada e tanto no rival:

A segunda, a inesquecível final de Portugal, que dispensa maiores comentários:

Feliz aniversário e volta logo, Mineiro!