Por Gustavo Migliora

Depois de quase 5 anos, enfim o chamado Circuito dos Sonhos retorna a Indonésia. A partir do dia 27 de maio (noite do sábado, 26, no Brasil), os 34 melhores do mundo estarão medindo forças na 5ª etapa da temporada 2018.

E para compensar tanto tempo longe desse arquipélago, que é um paraíso de ondas perfeitas, teremos logo duas provas, uma nas direitas de Keramas (que desde 2013 não recebe um evento da elite) e a outra nas clássicas esquerdas de Uluwatu (evento que contará como a continuação da etapa de Margaret River, interrompida após os ataques de tubarão).

Como uma onda não tem nada a ver com a outra, vou limitar esse texto apenas aos favoritos para o Corona Bali Protected (Keramas). A onda, localizada na costa leste de Bali, é uma direita rápida e tubular, mas que também oferece rampas perfeitas para a decolagem e sessões que pedem uma ou duas manobras de consequência.

Quem não se lembra do show de tubos em 2013, primeira e única vez que os melhores do mundo passaram por lá para competir? Teve uma bateria no Round 5 que o Joel Parkinson fez 20 pontos e o John John Florence fez 19,20. Outra no Round 4, onde o Josh Kerr tirou 10 e 9,67, o Kelly Slater um 9,5 e um 9… Um festival de notas excelentes!

E, pelas previsões, esse ano promete mais! Vai ter swell e o vento estará favorável. É só saber usar a melhor hora da maré que, quem sabe, o evento ofereça ondas melhores que em Saquarema. Dito isso, vamos aos palpites!

O DONO DO CINTURÃO

  1. Joel Parkinson: O nível das performances apresentadas em 2013 deverá ser bem parecido com o desse ano. O que mudou foram alguns nomes. Há 5 anos, Parko tinha acabado de ganhar seu tão sonhado título mundial e estava no auge. Tanto que levou a prova com direito a bateria perfeita. Atualmente, o aussie sofre para acompanhar a evolução da nova geração e o peso da idade. Mesmo assim, entra como favorito em Keramas. Ali, o que vale é o chamado tube-time e isso Joel tem de sobra, principalmente nesse pico.

Joel Parkinson, selando o título de 2013 na última vez que o circuito passou por Keramas (WSL/Will H-T)

OS FAVORITOS DE SEMPRE

  1. FILIPE TOLEDO: É direita? Sim! Até 6 pés? Aham! Tem tubo? Vários! Tem aéreo? Só os mais altos! Querido, então o Filipinho é favoritíssimo. Quer mais?! Ok, dá uma olhada no que rolou lá em Saquarema. Não preciso dizer mais nada.

  2. JULIAN WILSON: Juliano é o lycra amarela, agora, isoladamente. Pode ser que 2018 seja o último ano em que ele realmente brigue por título. Se não for agora, talvez ele desista. Já não tem muito sangue nos olhos, imagina depois de tanta frustração. Por essas e outras, o cara deve vir com tudo. Sem falar no inegável: ele surfa demais! Keramas também é perfeita para o tipo de surfe de Julian. E ainda tem o fato da Indonésia ser quintal de casa dos aussies.

  3. JOHN JOHN FLORENCE: João segue mal demais na temporada. Ainda não fez uma quarta de final e já tem 3 descartes. Só apareceu até agora por causa da nova lei anti-hassle, criada após seu incidente com Zeke Lau em Bells. Mas o cara entuba e voa como poucos (teve um alley-oop lá também que foi bizarro) e só perdeu em 2013 porque bateu de frente contra Parko. Com os 19,20 que anotou, ganharia qualquer outra bateria até a final daquele evento. Sendo assim, não existe deixa-lo de fora dessa lista.

  4. GABRIEL MEDINA: Nunca vi o Medina surfando nessas ondas. Mas já vi ele tirar 10 em Backdoor. E já vi ele tirar um monte de 10 na França, dando aéreos absurdos de backside. Já vi ele ganhar na Gold Coast dando manobra atrás de manobra, sem precisar voar. Keramas é uma mistura dessas três ondas. E o Gabriel tem o melhor backside do Tour. E está tendo o melhor começo de ano desde 2014, quando venceu o título.

Fazer 20 pontos de média, em qualquer lugar do circuito, é coisa para pouquíssimos surfistas. Adriano de Souza é um deles (Tim Hain/WSL)

OLHO NELES

Além dos já citados, tem muita gente que pode dar trabalho nessa piscina de ondas natural. Vide atuações em etapas passadas, tanto no CT, quanto no QS.

  1. ADRIANO DE SOUZA: No ano passado, o Mineiro correu o QS que rola em Keramas. Sabe o que ele fez? Uma bateria perfeita, com 20 pontos. E só terminou em 3º lugar, porque perdeu para um inspirado Brent Dorrington, que marcou 19.03, contra 18,60 do brasileiro. Adriano vem mal na temporada e deve estar bem bolado com isso. E quem conhece, sabe que isso pode servir de combustível para ele.

  2. MICHEL BOUREZ: Durango Kid, mas entuba muito. E dá umas sapatadas que joga água no céu. Vai ser difícil vê-lo dando aéreos, mas não duvide do Spartan em Keramas. Só para lembrar, ele foi vice-campeão em 2013, só comendo pelas beiradas, mas tirando vários 9s durante o percurso.

  3. SEBASTIAN ZIETZ: Outro que também teve uma belíssima apresentação no mesmo QS de Mineiro. Exímio tube rider e regular. Se não oscilar como sempre, pode dar trabalho.

OS ROOKIES

De uma maneira geral, essa onda é perfeita para o Griffin Collapinto e o Michael Rodrigues (que inclusive ficou bastante tempo treinando na Indonésia ano passado). Os dois estão se mostrando bem maduros e com apresentações sólidas, sem medo de ninguém. E agora com a opção de tubo + aéreos, vai ser maneiro de ver o que eles têm guardado. 

É isso. Seguimos tentando prever o imprevisível! É muito cara bom! Se o mar ajudar, vai ser irado! Façam suas apostas e vamos nessa!

Para torcer, ficar informado e ainda se divertir e ganhar prêmios, os links que você deve seguir são esses:

Vem comigo e um abraçosssssss!