Corpo do animal foi encontrado nas Filipinas. Biólogo examinou interior da baleia e confirmou que causa da morte foi fome e desidratação

Por Redação HC

Em visita a  ilha Mindanao, nas Filipinas, um grupo de biólogos encontrou uma espécie de baleia bicuda de Cuvier com cerca de 40 quilos de plástico dentro de seu corpo. Os cientistas do D’Bone Collector Museum foram responsáveis pela autópsia no animal.

Darrell Blatchley, fundador da organização, disse em entrevista à CNN americana que a espécime foi encontrada em total desnutrição, vomitando sangue até morrer.

Veja também: francês quer atravessar oceano dentro de barril

Ao iniciar os procedimentos de autópsia, Darrel se espantou com a quantidade de plástico que havia em seu interior: “eu não estava preparado para a quantidade de plástico”, disse. “Cerca de 40 quilos de sacas de arroz, sacolas de supermercado, sacolas de plantação de banana e sacolas plásticas em geral. Dezesseis sacas de arroz no total.”

Darrel explicou que essa os Cetáceos, grupo animal no qual a bicuda de Cuvier se inclui, a absorção de líquidos se dá pelo consumo de alimentos. Como o plástico não possui nenhum valor nutricional, o estômago da baleia teve a falsa impressão de estar alimentado e assim ela definhou.

Após o ocorrido,  o instituto de Blatchley divulgou nota dizendo que esse foi o maior registro de plástico no interior de algum animal marinho. “Uma lista completa dos itens de plástico seguirá nos próximos dias. Esta baleia tinha a maior quantidade de plástico que já vimos em uma baleia. É nojento. A ação deve ser tomada pelo governo contra aqueles que continuam a tratar os rios e oceanos como lixeiras”, ressaltou.